Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Fontes e Efeitos dos Poluentes Atmosféricos

 

  • Através duma análise às fontes existentes para os diversos poluentes, facilmente se conclui que estes são bastante diferentes e, naturalmente, serão também bastante diferentes os efeitos que cada um provoca. As diferentes características estão, desde logo, relacionadas com as diferentes origens dos poluentes, sendo assim possível, à partida, distinguir dois tipos:
     
    • Poluentes Primários - são emitidos directamente pelas fontes para a atmosfera (p.ex. os gases que provêm do tubo de escape de um veículo automóvel ou de uma chaminé de uma fábrica).
       

Exemplos: monóxido de carbono (CO), óxidos de azoto (NOx) constituídos pelo monóxido de azoto (NO) e pelo dióxido de azoto (NO2), dióxido de enxofre (SO2) ou as partículas em suspensão.

  • Poluentes Secundários - resultam de reacções químicas que ocorrem na atmosfera onde participam alguns poluentes primários.

Exemplo: o ozono troposférico (O3), o qual resulta de reacções fotoquímicas (realizadas na presença de luz solar) que se estabelecem entre os óxidos de azoto, o monóxido de carbono ou os Compostos Orgânicos Voláteis (COV).

 

 

Poluente

Características fisico-químicas

Fontes

CO
(monóxido de carbono)

- incolor

- inodoro

- tráfego (especialmente veículos sem catalisador)

- industrias

NO2
(dióxido de azoto)

- castanho claro em baixas concentrações

- cria uma brisa desagradável em concentrações elevadas

- tráfego

- sector industrial em geral. É formado pela queima de combustíveis a altas temperaturas

SO2
(dióxido de enxofre)

- incolor

- inodoro em baixas concentrações

- cheiro intenso a enxofre em concentrações elevadas

- sector industrial (especialmente refinarias, caldeiras queimando combustíveis com altos teores de enxofre, indústria química e pastas de papel)

O3
(ozono)

- incolor

- inodoro

- poderoso oxidante

- forma-se ao nível do solo como resultado de reacções químicas que se estabelecem entre alguns poluentes primários, tais como os óxidos de azoto, os compostos orgânicos voláteis (COV) ou o monóxido de carbono. Estas reacções dão-se na presença de luz solar, sendo particularmente importantes no verão. 

PM10
(partículas)

- material sólido (poeiras) de origem mineral ou pequenas gotículas de fumo e vapor condensado no ar se de origem orgânica

- tráfego

- laboração industrial

- obras de construção civil

- actividades agrícolas

- causas naturais (fogos florestais, erupções vulcânicas, acção do vento sobre o solo,...)

Benzeno

 (C6H6)

- incolor

- altamente inflamável

- evapora-se rapidamente

- laboração industrial

 

 

 

Poluente

Efeitos

CO
(monóxido de carbono)

- inibe a capacidade do sangue de trocar oxigénio com os tecidos vitais, podendo, em concentrações extremas, provocar morte por envenenamento

- afecta principalmente o sistema cardiovascular e o sistema nervoso

- concentrações mais baixas são susceptíveis de gerar problemas cardio-vasculares em doentes coronários

- concentrações elevadas são susceptíveis de criar tonturas, dores de cabeça e fadiga

NO2
(dióxido de azoto)

- altas concentrações podem provocar problemas do foro respiratório, especialmente em crianças, tais como asma ou tosse convulsa. Doentes com asma podem também sofrer dificuldades respiratórias adicionais com elevados teores

- é um poluente acidificante, envolvido em fenómenos como as chuvas ácidas

SO2
(dióxido de enxofre)

- altas concentrações podem provocar problemas no tracto respiratório, especialmente em grupos sensíveis como asmáticos

- é um poluente acidificante, envolvido em fenómenos como as chuvas ácidas

O3
(ozono)

- é um poderoso oxidante, o que se reflecte nos ecossistemas, nos materiais e na saúde humana, podendo irritar o tracto respiratório, já que o oxida, e provocar dificuldades respiratórias

- é, frequentemente, apontado como o principal responsável por perdas agrícolas e danos na vegetação, existindo espécies particularmente sensíveis ao seu efeito

PM10
(partículas)

- é um dos principais poluentes em termos de efeitos na saúde humana, particularmente as partículas de menor dimensão que são inaláveis, penetrando no sistema respiratório e danificando-o

- podem ser responsáveis pela diminuição da troca gasosa em espécies vegetais, nomeadamente através do bloqueamento de estomas

- danificam igualmente o património construído, especialmente tintas

Benzeno

 (C6H6)

- se inalados, os vapores causam tonturas, dores de cabeça e até inconsciência

 

 

 

 

+ Notícias